Lembranças

Ela corria desajeitada no largo gramado enquanto segurava seu vestido, pulando de pedras e desviando de poças d’água, era um final de verão típico daquela região. O vestido longo azul céu balançava contra o vento.

O sol era forte porém agradável, trazia a sensação de estar em casa. Aquela terra era abençoada, em especial pelo Amor que Ela cultivava. Era ali que queria viver sua vida, e viveria.

Continuar lendo

Onze e meia

A areia bate no rosto do cavaleiro, seu cabelo perdera a luta contra o vento, e seu cavalo tem o ritmo de quem conheceu muito, viveu muito. Ele está cavalgando para a Cidade do Sol, em que nasceu e viveu, e esta cidade não é mais o que costumava ser, o dourado do Sol beijando o chão, fora expulso, pelo frio do inverno que é  o homem.

Continuar lendo